Glossario

A votação on-line explicada em todas as suas partes

Ultimo aggiornamento: 12/04/2024

Participação

Número de pessoas presentes em relação ao número total de eleitores elegíveis em uma cédula.

Aplicativo de votação

Um aplicativo de votação (ou aplicativo de votação) é uma plataforma de software projetada para permitir que os usuários expressem suas preferências em uma eleição ou consulta por meio de um dispositivo móvel, como um smartphone ou tablet.

Os aplicativos de votação podem oferecer aos eleitores uma série de funcionalidades, como registro de eleitores, verificação da identidade do eleitor, exibição de informações sobre candidatos ou propostas na cédula, expressão de preferências eleitorais de forma segura e privada e contagem e publicação de resultados eleitorais em tempo real.

.

Aprovação orçamentária

É o processo pelo qual o órgão de administração de uma organização, como uma empresa, associação ou corporação, aprova o orçamento da organização.

O balanço patrimonial é o documento contábil que resume a atividade financeira da organização em um determinado período de tempo, geralmente um ano. O balanço patrimonial inclui a demonstração de resultados, que descreve as receitas e despesas da organização, e o balanço patrimonial, que descreve o desenvolvimento dos ativos da organização durante esse período.

A aprovação do orçamento permite que o desempenho financeiro da organização seja monitorado para a tomada de decisões gerenciais. A aprovação do orçamento geralmente ocorre no final do ano contábil, após o orçamento ter sido preparado e auditado por um auditor ou contador.

Assembleia

Um órgão corporativo de natureza colegiada, com a função de formar a vontade da entidade por meio de resoluções destinadas a dirigir e presidir a atividade de gestão confiada aos diretores. A regulamentação legal da assembleia de acionistas difere de acordo com os vários tipos de empresas.

No contexto das sociedades anônimas, a assembleia de acionistas é o local onde a vontade é formada e as decisões cruciais são tomadas, incluindo a aprovação do balanço patrimonial, transações extraordinárias e a dissolução da empresa. É o órgão colegiado no qual, de acordo com o critério da maioria, a vontade da empresa é formada. Os outros órgãos, ou seja, o diretor e o conselho fiscal, estão subordinados à assembleia de acionistas.

Com relação às sociedades anônimas, os artigos 2363 e seguintes do Código Civil designam a Assembleia Geral de Acionistas como o órgão representativo dos acionistas e regulam seu funcionamento.

Com relação às sociedades de responsabilidade limitada, os artigos 2479-bis e seguintes regulam suas funções, convocação e operação.

Com relação às associações, os Artigos 20 e seguintes do Código Civil regulam as modalidades de seu funcionamento, afirmando que "A assembleia das associações deve ser convocada pelos diretores uma vez por ano para aprovar o balanço patrimonial. A assembleia também deve ser convocada quando houver necessidade ou quando uma solicitação motivada for feita por pelo menos um décimo dos membros."

Reunião anual

Reunião periódica dos membros de uma organização, geralmente uma associação, realizada uma vez por ano para discutir e deliberar sobre assuntos de interesse da organização.

A Reunião Geral Anual é o momento em que os membros participam ativamente da vida da organização, analisam os orçamentos, as atividades e as propostas para o futuro.

Durante a Assembleia Geral Anual, os membros têm o direito de eleger a Diretoria, aprovar o orçamento e definir estratégias futuras. É também uma oportunidade para que os membros se encontrem, discutam e confrontem uns aos outros, fortalecendo o senso de pertencimento e coesão dentro da organização.

Reunião de membros

A Assembleia de Membros é o órgão decisório mais importante de uma organização, como uma empresa, uma associação ou uma cooperativa. Ela é composta por todos os membros (ou acionistas) da própria organização e é chamada a tomar decisões que são fundamentais para seu funcionamento e futuro. Entre as decisões mais importantes que a Assembleia de Membros é chamada a tomar estão a eleição dos membros da diretoria, a aprovação de orçamentos, a alteração dos estatutos da organização e outras decisões estratégicas que podem afetar as atividades da organização. Em outras palavras, a Assembleia de Membros representa um momento de confronto e participação democrática para todos os membros da organização.

A assembleia de membros é convocada pela diretoria ou pelo presidente da organização e é realizada pelo menos uma vez por ano. No entanto, a assembleia de membros também pode ser convocada a qualquer momento se houver questões importantes a serem discutidas e decididas pelos membros da organização.

A assembleia de membros é um órgão democrático, no qual cada membro tem direito a um voto, independentemente do número de ações ou da participação na organização. As decisões da assembleia de membros são tomadas por maioria de votos, a menos que seja estipulado de outra forma nos artigos de associação da organização.

Assembleia Deliberativa

Assembleia que permite que os membros votem diretamente em iniciativas escolhidas por eles.
Nos últimos anos, tem sido amplamente utilizado em municípios e autoridades locais que decidiram conceder mais poder de decisão e democracia aos cidadãos.

Assembleia eletiva

Assembleia convocada para eleger cargos dentro da organização.

Associação

Uma organização fundada por um grupo de pessoas que se unem voluntariamente para atingir um objetivo comum, sem fins lucrativos, e buscar fins sociais, culturais, esportivos, recreativos, de solidariedade ou de defesa.

A associação pode ser composta por um número variável de pessoas, com diferentes formas e estruturas organizacionais, dependendo dos objetivos almejados e das regulamentações em vigor no país em que está registrada.

Associação sem fins lucrativos

Uma organização sem fins lucrativos que persegue objetivos socialmente úteis (promoção de atividades culturais, organização de eventos esportivos ou apoio a pessoas em dificuldade, etc.).

Uma associação sem fins lucrativos é constituída por um grupo de pessoas que se unem voluntariamente para atingir um objetivo comum e não tem como objetivo distribuir lucros ou dividendos entre seus membros. Suas atividades são financiadas por meio de taxas de associação, quaisquer doações, contribuições públicas ou privadas e renda de suas atividades, que devem ser reinvestidas nas atividades da organização.

Associação profissional

Uma organização que representa um grupo de profissionais que compartilham interesses comuns e trabalham juntos para promover e proteger sua atividade profissional, seus membros e o setor em que atuam.

As associações profissionais realizam várias atividades: promovem o treinamento e a educação continuada de seus membros, estabelecem padrões de conduta profissional e ética, representam os interesses de seus membros perante autoridades e instituições, divulgam informações e promovem estudos e pesquisas em seu campo de competência.

Abstencionismo

Abstencionismo é um termo que designa a atitude daqueles que decidem não participar de uma eleição ou votar, apesar de terem o direito de fazê-lo. Em outras palavras, o abstencionismo refere-se à escolha de não exercer o direito de voto, por motivos pessoais ou políticos, e pode ser considerado uma forma de protesto ou falta de interesse no sistema político.

Autenticação

Processo pelo qual um sistema de computador verifica a identidade de um usuário que solicita acesso a um recurso protegido, como um aplicativo, site ou arquivo.

A autenticação pode se basear em vários fatores: o conhecimento de uma senha, a posse de um dispositivo físico (como um cartão inteligente ou token), a digitalização de uma impressão digital ou do rosto ou o uso de uma chave de segurança.

Depois que a identidade do usuário é verificada, o sistema de computador concede acesso ao recurso protegido, limitando a funcionalidade ou os dados de acordo com a autorização do usuário.

Cédula de votação

Procedimento eleitoral no qual os candidatos que obtiveram o maior número de votos durante a primeira fase da eleição (o "primeiro turno"), mas não a maioria absoluta, devem se enfrentar em uma segunda votação (o "segundo turno") para determinar o vencedor final. O segundo turno é usado para determinar se o candidato eleito tem a maioria absoluta dos votos, garantindo assim maior legitimidade e representatividade do resultado da eleição.

Bicameralismo perfeito

Um sistema de representação parlamentar no qual o poder legislativo é dividido entre duas câmaras ou assembleias legislativas de igual importância e poder, que se controlam mutuamente. Em um sistema de bicameralismo perfeito, ambas as câmaras têm o poder de legislar, aprovar leis e controlar o trabalho do governo, mas seu escopo de competência pode ser diferenciado.

Por exemplo, em alguns países, a Câmara dos Deputados pode ter o poder de iniciar o processo legislativo e aprovar leis referentes ao orçamento, enquanto o Senado pode ter a tarefa de ratificar tratados internacionais e controlar o trabalho do governo.

O bicameralismo perfeito foi adotado em muitos países (Itália, França, Alemanha, Estados Unidos e Japão) e foi projetado para garantir um equilíbrio de poder entre as diferentes instituições, para evitar a concentração de poder nas mãos de uma única assembleia legislativa e para favorecer um debate mais amplo e representativo das diferentes opiniões e interesses da sociedade.

Bicameralismo imperfeito

É um sistema de representação parlamentar em que o órgão legislativo consiste em duas câmaras, mas em que uma câmara tem mais poder ou autoridade do que a outra. Ele difere do bicameralismo perfeito, no qual as duas câmaras têm poderes e funções iguais e simétricos.

Em um sistema bicameral imperfeito, geralmente a câmara com mais poder é a que representa diretamente o povo, enquanto a outra câmara representa interesses territoriais ou outros. Por exemplo, em muitos países, o sistema bicameral tem uma câmara de representantes e um senado, e a câmara de representantes tem mais poder porque os eleitores a elegem diretamente.

O bicameralismo imperfeito pode ser um meio-termo entre a necessidade de representar os interesses territoriais e os do povo, mas também pode criar problemas de equilíbrio de poder entre as duas câmaras e de representação democrática.

Orçamento participativo

Forma de participação direta dos cidadãos na vida política de sua cidade/organização. Consiste em alocar uma parte do orçamento da organização para a gestão direta dos cidadãos.

Orçamento

Documento contábil que representa uma estimativa de receitas e despesas esperadas para um determinado período de tempo, geralmente um ano fiscal. O orçamento é preparado antes do início do período de relatório e destina-se a planejar as atividades financeiras da entidade que o prepara, como uma empresa, um negócio, uma organização sem fins lucrativos ou um governo.

O orçamento é dividido em duas partes principais: a parte da receita e a parte da despesa. A parte da receita fornece as fontes de financiamento da organização: receitas fiscais, doações ou financiamento externo. A parte de despesas fornece os itens de despesas da organização: custos de pessoal, aluguel, compra de bens e serviços ou investimentos.

Blockchain

O blockchain (literalmente "cadeia de blocos") é uma estrutura de dados compartilhada e "imutável". Ela é definida como um livro-razão digital cujas entradas são agrupadas em "blocos", concatenadas em ordem cronológica e cuja integridade é garantida pelo uso de criptografia.

Fraude eleitoral

Uma prática ilícita que pode ocorrer durante as eleições e que consiste em influenciar ou alterar de forma fraudulenta os resultados de uma votação. A fraude eleitoral pode assumir várias formas: compra de votos, falsificação de cédulas eleitorais, violação do sigilo do voto, manipulação de resultados ou intimidação do eleitor.

A fraude eleitoral é uma violação grave dos direitos democráticos dos eleitores, pois distorce o processo de seleção de representantes e reduz a transparência e a legitimidade das eleições. A fraude eleitoral pode ser combatida por meio de várias medidas preventivas e de controle: educação dos eleitores, uso de tecnologias avançadas para a contagem de votos, presença de observadores independentes e identificação e sanção dos responsáveis por práticas ilegais.

A prevenção de fraudes eleitorais é um elemento essencial para garantir eleições democráticas e representativas.

Cabine de votação

A cabine de votação é um espaço reservado para o eleitor votar secretamente durante uma eleição ou votação e consiste em uma área cercada por paredes ou cortinas para garantir a privacidade do eleitor. Dentro da cabine de votação, o eleitor pode ver as cédulas de votação ou outros documentos necessários para votar, sem que outras pessoas possam ver ou influenciar sua escolha.

A cabine de votação é um elemento essencial para garantir o sigilo do voto, um dos princípios fundamentais da democracia.

Na Itália, a cabine de votação é obrigatória por lei durante as eleições políticas, regionais, administrativas e europeias, bem como durante os referendos. A violação do sigilo do voto é considerada um delito e pode ser punida com sanções penais.

Candidatos

A lista de eleitores em uma cédula.
Representam o conjunto de pessoas que podem receber votos.

Caracteres de votação

Votar é o ato de expressar a preferência de uma pessoa em uma eleição ou referendo.

As características do voto - definidas no segundo parágrafo do artigo 48 da Constituição - são suas propriedades e qualidades essenciais que o distinguem como um instrumento único e importante de participação democrática. As principais características do voto são:

1. Sigilo: o voto deve ser secreto, ou seja, o eleitor deve poder expressar livremente sua preferência sem estar sujeito a pressões ou interferências externas.

2. Universal: todo cidadão com mais de 18 anos e que atenda aos requisitos da lei tem o direito de votar, sem qualquer discriminação com base em raça, gênero, religião ou orientação sexual.

3. Livre: o eleitor deve poder expressar sua preferência livremente, sem estar sujeito a pressões ou condicionamentos de terceiros ou organizações políticas.

4. Pessoal: o voto deve ser dado pessoalmente pelo eleitor, sem procuradores ou representantes.

5. Periódicas: as eleições devem ser periódicas e regulares para garantir a rotatividade dos representantes e a participação democrática dos cidadãos.

6. Público: a contagem de votos e a proclamação dos resultados devem ser públicas e transparentes para garantir a legitimidade do processo eleitoral.

7. Vinculação: o resultado da eleição deve ser vinculativo, ou seja, os representantes eleitos devem atender às necessidades e preferências dos eleitores que votaram neles.

Escritórios institucionais

Os cargos institucionais representam posições de grande responsabilidade em uma organização pública, política ou administrativa e implicam o exercício de poderes e competências específicos dentro dessa organização. Esses cargos podem ser eleitos ou nomeados e têm diferentes níveis de autoridade e responsabilidade.

Os escritórios institucionais estão presentes em todas as formas de organizações, de instituições estatais a organizações internacionais, de instituições locais a partidos políticos, de organizações não governamentais a associações.

Os cargos institucionais podem ser objeto de eleições, nomeações ou seleções dentro da organização, e exigem habilidades específicas, requisitos de experiência e treinamento. Eles representam um importante instrumento de participação e gestão democrática de organizações públicas e privadas, garantindo justiça, transparência e representatividade. Dessa forma, os escritórios institucionais constituem um elemento essencial para o funcionamento adequado das organizações e para a proteção dos interesses de seus membros.

Escritórios corporativos

São cargos de responsabilidade e autoridade em organizações ou associações sem fins lucrativos (organizações culturais, voluntárias, humanitárias ou esportivas).

Os cargos podem ser ocupados por voluntários ou membros eleitos da organização e podem incluir várias obrigações e responsabilidades: presidir a organização, gerenciar as atividades cotidianas, arrecadar fundos, gerenciar recursos humanos, promover e definir a organização e suas atividades.

Os escritórios sociais são importantes para o funcionamento e o desenvolvimento de organizações sem fins lucrativos, pois garantem o gerenciamento eficiente e transparente de atividades e projetos, promovem a participação ativa de membros e voluntários e atingem os objetivos da organização de forma eficaz e sustentável.

Censo eleitoral

O censo eleitoral, também conhecido como "registro de eleitores", é a lista oficial de cidadãos que têm o direito de votar em um determinado território ou distrito eleitoral. O censo geralmente é realizado pelos escritórios eleitorais e envolve o registro dos dados pessoais dos eleitores necessários para identificá-los de forma exclusiva.

Chave digital

A chave digital, ou chave criptográfica, é um sistema de criptografia e descriptografia de informações usado para garantir a segurança e a privacidade dos dados digitais. A chave digital é um algoritmo matemático complexo usado para criptografar dados para que possam ser transmitidos com segurança pela Internet ou armazenados com segurança em um dispositivo digital.

A chave digital pode ser usada para criptografar dados, de modo que somente o destinatário autorizado possa descriptografá-los usando a chave correta. Há diferentes tipos de chaves digitais, incluindo chaves simétricas e assimétricas. As primeiras usam o mesmo tipo de chave para criptografar e descriptografar dados, enquanto as segundas usam duas chaves diferentes, uma pública e outra privada, para criptografar e descriptografar dados.

A chave digital é uma ferramenta importante para garantir a segurança e a privacidade dos dados digitais, especialmente para transações financeiras on-line, comunicação pela Internet e armazenamento de dados confidenciais em dispositivos digitais.

Distrito eleitoral

É uma subdivisão geográfica de um território em que os eleitores têm o direito de votar para eleger seus representantes. Os círculos eleitorais são usados em sistemas de representação proporcional, mas também podem ser usados em sistemas majoritários ou mistos e são criados para garantir a representação justa e proporcional dos interesses e preferências dos eleitores em diferentes áreas geográficas. Os círculos eleitorais podem ser divididos em diferentes unidades: municípios, províncias ou regiões.

Cidadania digital

Cidadania digital, ou cidadania digital ativa, é o conjunto de habilidades e responsabilidades que um indivíduo deve possuir para participar ativa e conscientemente da sociedade. Consiste em ser capaz de usar as tecnologias de forma responsável, crítica e criativa, e compreender as implicações sociais, éticas e legais das atividades on-line.

A cidadania digital também inclui o conhecimento dos direitos e responsabilidades dos cidadãos na sociedade digital, como a proteção da privacidade, a proteção de dados pessoais, o combate ao discurso de ódio e à desinformação on-line.

A cidadania digital é importante para a participação ativa e é um conceito em evolução, pois as tecnologias e a própria sociedade estão em constante evolução, representando um aspecto fundamental da participação democrática e do bem-estar social na sociedade contemporânea.

Código Civil

É um conjunto de regras jurídicas que regem o relacionamento entre pessoas, propriedades e direitos de propriedade em um Estado. Ele regulamenta uma ampla gama de questões jurídicas, incluindo direito de família, direito sucessório, direito trabalhista, direito comercial e direito das obrigações.

O Código Civil é um dos principais códigos de lei em muitos países e é frequentemente considerado um dos fundamentos da jurisprudência moderna. Ele estabelece as regras e os princípios que regem as relações entre as pessoas: contratos, propriedade, sucessão e direitos familiares, e fornece uma estrutura legal para a resolução de disputas e conflitos nessas áreas.

O Código Civil é frequentemente atualizado e alterado para se adaptar às necessidades da sociedade e às novas tecnologias, mas ainda é uma fonte fundamental do direito civil em muitos países.

Código de administração

O código de administração, ou código do governo local, é um conjunto de normas legais que regem a organização, o funcionamento e as atividades das administrações públicas locais.

O Código de Administração estabelece as regras e os princípios que regem as atividades dos órgãos públicos locais: a gestão dos assuntos públicos, o planejamento espacial, a gestão dos serviços públicos locais, a proteção do meio ambiente e do patrimônio cultural, a gestão das finanças públicas e a participação dos cidadãos na vida pública.

O código de administração é uma ferramenta importante para garantir a transparência, a eficiência e a responsabilidade das administrações públicas locais e para assegurar a gestão justa e sustentável dos recursos públicos em benefício da comunidade local.

Cogestão

A cogestão é um modelo de gestão empresarial em que os trabalhadores participam ativamente das decisões e da gestão da empresa. É frequentemente associada a empresas cooperativas ou empresas que adotam modelos de gestão participativa, nos quais os trabalhadores colaboram na definição dos objetivos da empresa, no planejamento das atividades e na gestão dos recursos, a fim de promover a participação ativa dos trabalhadores na vida da empresa, melhorar as condições de trabalho e aumentar a produtividade da empresa.

A cogestão é vista como um modelo de gestão inovador e sustentável que concilia os interesses dos trabalhadores e da empresa e promove a responsabilidade social corporativa.

Comitê Nacional

Termo genérico para um órgão criado em nível nacional com poderes estabelecidos em uma base ad hoc para tratar de questões cuja resolução requer uma visão geral e uma perspectiva nacional, reunindo ideias, contribuições e experiências de diferentes especialistas. Especificamente, um comitê nacional:

É oficialmente estabelecido, geralmente por um ato de regulamentação governamental.
É composto por especialistas, profissionais e personalidades proeminentes em um determinado campo.
Tem o objetivo de realizar funções de estudo, consultoria e proposta sobre questões de interesse nacional com relação ao seu campo de competência.
Pode ter a tarefa de formular recomendações ou regras para o setor em questão.
Pode monitorar a implementação de políticas e programas em nível estadual.
Pode atuar como um órgão de consultoria e suporte técnico para a administração pública.

Comissão Eleitoral

A Comissão Eleitoral coordena e supervisiona a condução do procedimento para a eleição da Assembleia de Delegados.

Comissão Municipal

A comissão municipal é um órgão consultivo e de apoio à administração municipal, estabelecido para lidar com questões específicas e fornecer pareceres técnicos e especializados. A comissão municipal pode ser composta por especialistas do setor, representantes de associações ou outros órgãos interessados.

A comissão municipal tem a tarefa de analisar, estudar e investigar questões específicas relacionadas às atividades do município, fornecendo opiniões e propostas à administração municipal a fim de melhorar a qualidade dos serviços oferecidos aos cidadãos.

Critérios comuns

O Common Criteria (CC) é um padrão internacional que define os requisitos de segurança para avaliar e certificar a segurança de produtos e sistemas de TI. Ele foi desenvolvido por um consórcio de países (EUA, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha e Japão) e fornece um processo de avaliação e certificação de segurança, que inclui uma série de testes e análises para verificar se o produto ou sistema atende aos requisitos de segurança definidos pelo padrão.

O Common Criteria oferece diferentes níveis de certificação, dependendo do grau de segurança exigido pelo produto ou sistema, e é usado em muitos setores, desde a defesa até o setor financeiro.

Computador de votação (máquina de votação)

Também chamado de máquina de votação ou máquina de votar, é um dispositivo eletrônico projetado especificamente para registrar e contar os votos emitidos durante as eleições. Um computador de votação executa as seguintes funções:

  • Registro do voto do eleitor.
  • Confirmar ao eleitor o voto dado, fornecendo um relato antes que ele seja finalmente registrado.
  • Contagem e armazenamento seguro dos votos emitidos. Os dados são protegidos por senhas e códigos de acesso.
  • Imprima um recibo da nota lançada para permitir a verificação.
  • Fornecer relatórios gerais sobre o número de votos emitidos para cada candidato ou partido.
  • Transferir dados para uma unidade central para o cálculo dos resultados finais de forma segura e rastreável.

Os principais aspectos de um computador de votação são: facilidade de uso (deve ser intuitivo para o eleitor e exigir poucas instruções), rastreabilidade (cada voto deve ser registrado de forma indelével e não pode ser alterado posteriormente) e segurança (os dados devem ser protegidos contra alterações e acesso não autorizados). As urnas eletrônicas foram introduzidas com o objetivo de reduzir o erro humano e acelerar o processo de contagem.

Congresso Nacional

Órgão de representação e direção de um partido político em nível nacional.

O congresso nacional é formado pelos delegados eleitos pelos círculos ou seções individuais do partido e é responsável por definir a linha política do partido, eleger os membros do comitê executivo nacional e aprovar emendas ao estatuto do partido.

O congresso nacional geralmente é realizado regularmente e representa um momento importante para a participação democrática dos membros e para a definição da estratégia política do partido.

Conselho Municipal

O conselho municipal é o órgão político e representativo do município, eleito pelos cidadãos para representá-los e administrar o território. Ele é composto por conselheiros eleitos diretamente pelos cidadãos nas eleições municipais.

O conselho municipal é responsável pela adoção de políticas e decisões relativas à gestão de terras, obras públicas, serviços, planejamento urbano, cultura, esportes e todos os outros aspectos que afetam a vida do município. Ele também tem a tarefa de controlar o trabalho da administração municipal e tomar decisões sobre o orçamento municipal.

O conselho municipal é presidido pelo prefeito, que é responsável por convocar e presidir as reuniões do conselho e garantir a implementação das decisões tomadas. O conselho municipal se reúne em intervalos regulares, em sessões públicas abertas aos cidadãos, e suas decisões são tomadas por maioria de votos dos conselheiros presentes.

Conselho de Administração

O conselho de administração (CA) é o órgão administrativo e de controle de uma organização:

  • é composto por membros que são nomeados pela assembleia de acionistas.
  • Ele define e orienta as estratégias corporativas.
  • Ele nomeia e supervisiona o trabalho do diretor administrativo e dos gerentes.
  • Ele aprova orçamentos e planos anuais de negócios.
  • Ele supervisiona a adequação da estrutura organizacional e contábil.

A principal tarefa do conselho de administração é, portanto, dirigir e controlar estrategicamente a administração da empresa no interesse dos acionistas. Para cumprir essa tarefa, o conselho de administração geralmente se reúne com certa periodicidade.

Conselho de Administração

O Conselho de Administração é um órgão corporativo cuja tarefa é gerenciar e dirigir as atividades operacionais da empresa, de acordo com a estratégia geral definida pelo Conselho de Administração.

O número de membros do Conselho de Administração depende do tamanho e das necessidades da empresa, e é composto por gerentes e executivos, escolhidos com base em suas habilidades e experiência profissional.

O Conselho de Administração é responsável por definir os objetivos operacionais da empresa, gerenciar os recursos humanos e financeiros, monitorar as atividades da empresa e tomar decisões operacionais para atingir os objetivos estabelecidos.

Conselho de Supervisão

O Conselho de Supervisão é um órgão corporativo que tem a tarefa de controlar e supervisionar a administração da empresa, garantindo que isso ocorra de forma transparente e de acordo com os princípios de governança corporativa.

O Conselho de Supervisão é encontrado em organizações de tipo europeu, como Sociedades Anônimas (SpA) ou Sociedades Europeias (Societas Europaea, SE).

O Conselho de Supervisão é responsável por controlar a administração da empresa, aprovar decisões estratégicas, monitorar os resultados da empresa e tomar decisões importantes para o bem da empresa de maneira ética e de acordo com as leis e os regulamentos aplicáveis.

Conselho de Administração

O conselho de administração é o principal órgão de direção de uma organização e é responsável por gerenciar e dirigir as atividades da organização; ele consiste em um grupo de pessoas eleitas ou nomeadas para representar os interesses da organização e de seus membros. O conselho toma decisões estratégicas importantes, como as relativas a orçamento, políticas, operações, recrutamento e estratégias de desenvolvimento. Ele também supervisiona e avalia as atividades da organização, garantindo que seus objetivos e princípios sejam cumpridos.

O conselho se reúne regularmente para discutir questões importantes e tomar decisões de forma colaborativa. Os membros podem ser remunerados ou voluntários, dependendo da organização e de suas políticas.

Consulta popular

É um procedimento de votação que permite que os cidadãos expressem sua opinião sobre uma determinada questão de interesse público. Pode ser realizada em nível nacional, regional ou local, e pode dizer respeito a questões políticas, sociais ou econômicas.

As consultas populares podem ser de diferentes tipos, dependendo do método de votação e do procedimento estabelecido pela lei, e representam uma ferramenta fundamental para a participação democrática dos cidadãos na vida pública, garantindo a possibilidade de expressar uma opinião sobre a gestão dos assuntos públicos e sobre as decisões políticas que afetam seu território e sua comunidade.

Conselhos de bairro

Os conselhos de bairro são órgãos representativos e participativos dos cidadãos em nível local, cuja tarefa é promover a discussão e a cooperação entre os residentes e a administração pública sobre questões que afetam a vida do bairro. Eles são um exemplo de democracia participativa e governança local.

As principais funções dos conselhos de bairro incluem a coleta de propostas e sugestões dos cidadãos, a participação na definição do orçamento participativo, a promoção de atividades culturais e sociais, a valorização do patrimônio histórico e cultural da área e a cooperação com associações e grupos informais do bairro.

Contagem de votos

Procedimento pelo qual os votos emitidos em uma votação ou eleição são contados e verificados.

Litígio eleitoral

O litígio eleitoral refere-se a uma disputa legal referente à eleição de um candidato ou organização em uma eleição política ou de outro tipo.

O litígio eleitoral pode ser levantado por um candidato ou uma organização que acredita ter havido uma violação das regras eleitorais durante o processo de votação ou apuração.

Essas disputas podem se referir a várias questões: a validade das cédulas eleitorais, a identificação do eleitor, irregularidades no processo de votação, violação das regras da campanha, sigilo do voto e a exatidão da contagem de votos.

Controle democrático

O controle democrático refere-se ao processo pelo qual as instituições democráticas e a sociedade civil exercem controle sobre as atividades dos governos e dos representantes eleitos para garantir que eles ajam de forma legal, transparente e responsável em relação aos cidadãos.

O controle democrático pode ser exercido por vários agentes: partidos políticos, mídia, organizações da sociedade civil, instituições judiciais, autoridades de supervisão e agências independentes. Cada um desses atores tem a tarefa de monitorar o trabalho do governo e dos representantes eleitos, denunciando possíveis abusos de poder ou violações da lei e garantindo que as decisões e ações do governo estejam de acordo com os valores democráticos.

O controle democrático pode assumir muitas formas, como participação cívica, transparência de informações, acesso a documentos públicos, supervisão pública, audiências parlamentares, revisão judicial, investigações e auditorias de autoridades de supervisão.

Cooperativa

Uma cooperativa é uma organização de pessoas que se unem voluntariamente para atender às suas necessidades e aspirações econômicas, sociais e culturais comuns, por meio de uma empresa de propriedade coletiva e democraticamente administrada, com base nos princípios de adesão voluntária e aberta, controle democrático dos membros, participação econômica dos membros, autonomia e independência, educação, treinamento e informações contínuas, cooperação entre cooperativas e preocupação com a comunidade em que atuam.

Cooptação

Eleição de um membro para um órgão colegiado ou órgão por indicação dos membros já em exercício.

Constituição

A constituição é o documento fundamental que define a ordem jurídica e política de um Estado. Ela estabelece os princípios básicos da organização do Estado, os direitos e as liberdades fundamentais dos cidadãos, a estrutura e as competências dos órgãos governamentais e a legalidade dos atos das autoridades públicas. Além disso, a constituição é o ponto de referência para a jurisdição e o controle da legalidade dos atos das autoridades públicas e só pode ser alterada por procedimentos especiais.

Criptografia

Método de tornar uma mensagem ininteligível para pessoas que não têm uma chave para decifrá-la.

Dados confidenciais

Dados confidenciais são informações que dizem respeito à esfera pessoal e privada de um indivíduo e podem ser usados para discriminar, identificar ou prejudicar essa pessoa.

Os dados confidenciais incluem informações como raça, origem étnica, crenças religiosas, opiniões políticas, atividades sindicais, saúde, orientação sexual, dados genéticos e biométricos, bem como dados sobre condenações criminais e delitos cometidos.

A coleta e o processamento de dados confidenciais estão sujeitos a regras legais específicas, que exigem que as organizações protejam essas informações e garantam que elas sejam usadas somente para fins específicos e legítimos. A proteção de dados confidenciais é particularmente importante para garantir a privacidade e a segurança dos indivíduos, evitar a discriminação e proteger os direitos humanos.

Resolução

Uma resolução é um ato formal adotado por uma assembleia ou um órgão colegiado, que expressa uma decisão ou determinação sobre um determinado assunto.

Resolução

Processo pelo qual uma assembleia ou órgão colegiado toma uma decisão ou determinação sobre um determinado assunto, por meio de discussão, coleta de informações e apresentação de possíveis soluções. A deliberação termina com a adoção de uma resolução, ou seja, um ato formal que expressa a decisão ou determinação tomada.

As resoluções podem ser adotadas por órgãos governamentais: conselhos municipais, assembleias de empresas, conselhos de administração, comitês de direção de associações, etc. Uma resolução pode ser adotada por maioria de votos dos membros da assembleia ou órgão coletivo, ou de acordo com procedimentos específicos estabelecidos nas regras que regem o funcionamento do próprio órgão.

As resoluções podem ser obrigatórias ou não obrigatórias, dependendo de seu conteúdo e do contexto em que são adotadas. As resoluções vinculantes são aquelas que têm efeito legal direto e obrigam as partes envolvidas a cumprir o que foi acordado. As resoluções não vinculantes, por outro lado, têm valor consultivo e não são vinculantes.

Democracia

A democracia é uma forma de governo em que o poder político é exercido pelo povo, por meio da participação direta ou indireta dos indivíduos na vida política do país.

Na democracia, o poder é exercido por meio de representantes eleitos, que agem no interesse dos cidadãos e atendem às suas necessidades e demandas. Ela se baseia nos princípios de igualdade, liberdade e justiça, o que implica a proteção dos direitos fundamentais do indivíduo, a separação de poderes, a transparência e a responsabilidade das instituições, a participação do cidadão na vida política e a liberdade de expressão e de imprensa.

A democracia pode ser implementada de diferentes maneiras, como democracia representativa, democracia direta, democracia participativa e democracia deliberativa, e pode diferir significativamente de um país para outro, dependendo de suas tradições culturais, históricas e políticas.

Democracia deliberativa

Uma forma de democracia que enfatiza a importância do diálogo e da deliberação entre os cidadãos para a tomada de decisões políticas. O processo de tomada de decisão envolve a coleta de informações, a apresentação de opiniões e argumentos diferentes, a consideração dos interesses de todas as partes envolvidas e a busca de um consenso fundamentado e compartilhado. A democracia deliberativa baseia-se nos princípios de igualdade, reciprocidade, raciocínio público e justiça.

Democracia digital

É uma evolução do conceito de democracia que se baseia no uso de tecnologias digitais para melhorar a participação dos cidadãos nas decisões políticas, aumentar a transparência e a responsabilidade dos governos.

Em uma democracia digital, os cidadãos podem participar ativamente da política por meio do uso de ferramentas digitais, como plataformas on-line para consulta e participação, aplicativos móveis para relatar problemas e participar de pesquisas eletrônicas e outras ferramentas de comunicação digital que lhes permitem interagir em tempo real com representantes políticos.

A democracia digital promove o acesso a informações claras e transparentes sobre os processos de tomada de decisão e os resultados das políticas públicas, incentiva a participação ativa dos cidadãos na definição das prioridades políticas e na avaliação das administrações públicas.

Democracia direta

Uma forma de democracia na qual os cidadãos participam diretamente da tomada de decisões políticas por meio de mecanismos como referendo, iniciativa dos cidadãos ou assembleia municipal.

A democracia direta tem como objetivo fortalecer a participação ativa dos cidadãos, promover a transparência e a responsabilidade das instituições e aumentar a legitimidade das decisões políticas, mas pode apresentar alguns desafios, como a dificuldade de obter uma ampla participação dos cidadãos e a possibilidade de discriminar as minorias.

Democrazia liquida

É um modelo de democracia participativa que combina elementos de democracia representativa e direta. Os eleitores podem optar por exercer seu direito de votar diretamente em determinadas questões ou delegar seu voto a representantes de confiança, mantendo a possibilidade de revogar a delegação a qualquer momento.

A democracia líquida baseia-se na confiança na comunidade e na ideia de que os cidadãos são capazes de tomar decisões informadas e responsáveis sobre questões públicas. Esse modelo de democracia foi proposto como uma alternativa à democracia representativa tradicional, que é frequentemente criticada por sua falta de representatividade e pela distância entre os cidadãos e os representantes políticos.

Democracia participativa

Uma forma de democracia na qual os cidadãos participam ativamente da vida política do país por meio de formas diretas e indiretas de participação.

A democracia participativa tem como objetivo fortalecer a participação dos cidadãos, fomentar a transparência e a responsabilidade das instituições, promover a construção de uma cultura de participação ativa e aumentar a legitimidade das decisões políticas, mas pode apresentar alguns desafios, como a dificuldade de obter uma ampla participação dos cidadãos e a necessidade de garantir a qualidade e a confiabilidade do processo decisório.

Democracia representativa

Uma forma de democracia em que os cidadãos elegem representantes que tomam decisões políticas em nome do povo.

A democracia representativa visa garantir a participação dos cidadãos na vida política, a estabilidade e a continuidade do governo e a proteção dos direitos fundamentais do indivíduo, mas pode apresentar alguns desafios, como a possibilidade de os representantes não refletirem com precisão as opiniões dos cidadãos ou a falta de transparência e responsabilidade das instituições.

Digitalização

A digitalização refere-se ao processo de transformação de informações, dados e conteúdo de um formato analógico ou físico em um formato digital. Esse processo envolve o uso de tecnologias digitais para registrar, armazenar, gerenciar e distribuir informações em um formato digital.

A digitalização teve um impacto significativo em muitas áreas da sociedade, incluindo a economia, a educação, a saúde, a cultura e a política, e permitiu uma ampla democratização do acesso a informações e serviços, ajudando a reduzir as desigualdades e a melhorar a qualidade de vida das pessoas de muitas maneiras diferentes.

Direitos de voto

É o direito fundamental que garante a todo cidadão maior de idade participar de eleições, exercer seu poder político e influenciar as decisões tomadas pelo governo, elegendo seus representantes e participando da definição de políticas públicas.

Além disso, o direito ao voto é uma forma de expressão da liberdade individual e do princípio democrático da igualdade dos cidadãos. É um direito civil e político, garantido pelo Estado e protegido por lei. É considerado um direito universal e inalienável, que não pode ser negado com base em raça, gênero, etnia, religião ou qualquer outro fator discriminatório.

Direito de voto ativo

O voto ativo refere-se à possibilidade de participar ativamente da escolha de representantes políticos e políticas públicas por meio do processo de votação.

Direitos de voto passivos

O direito de voto passivo refere-se à possibilidade de ser candidato e eleito em uma eleição, em vez de exercer o direito de voto.

Democracia eletrônica

A democracia digital, ou e-democracia (em inglês: e-democracy, contração de electronic democracy), é a forma de democracia participativa e/ou direta que faz uso das modernas tecnologias de informação e comunicação (em especial a Web 2.0) na participação política e/ou em consultas populares.

E-inclusão

Políticas ativas para a população com o objetivo de incluí-la na sociedade da informação, incluindo especialmente os mais vulneráveis.

Participação eletrônica

O objetivo das iniciativas de participação eletrônica é melhorar o acesso dos cidadãos a informações e serviços públicos, promover e fomentar a participação em decisões públicas que afetam a vida da sociedade, tanto individual quanto coletivamente.

Eleitores

A lista de eleitores presentes em uma cédula.
Representam o conjunto de pessoas que podem votar.

Eleitores ativos

Eleitores ativos são aqueles que participam ativamente das eleições e do processo democrático em geral. Isso inclui não apenas o direito de votar, mas também o interesse e o engajamento em se informar sobre os candidatos, discutir e debater ideias e mobilizar e conscientizar outros eleitores.

Os eleitores ativos são, portanto, essenciais para o funcionamento da democracia, pois ajudam a garantir uma participação equilibrada e representativa e a manter o controle democrático sobre as instituições e as políticas públicas.

Eleitores passivos

Eleitores ativos são aqueles que participam ativamente das eleições e do processo democrático em geral. Isso inclui não apenas o direito de votar, mas também o interesse e o engajamento em se informar sobre os candidatos, discutir e debater ideias e mobilizar e conscientizar outros eleitores.

Os eleitores ativos são, portanto, essenciais para o funcionamento da democracia, pois ajudam a garantir uma participação equilibrada e representativa e a manter o controle democrático sobre as instituições e as políticas públicas.

Eleição

Seleção de um ou mais candidatos por meio de um processo eleitoral.

Eleições locais

Elas são um tipo de eleição realizada em nível local, regional ou nacional para eleger representantes de instituições administrativas, como prefeitos, conselheiros municipais, conselheiros regionais ou representantes da administração pública. Além disso, elas podem ser conduzidas com regras e procedimentos diferentes, dependendo das leis e dos regulamentos em vigor no país ou na região onde a eleição é realizada.

Eleições regionais

Elas são um tipo de eleição realizada em nível regional para eleger representantes do órgão legislativo regional, como o conselho regional ou a assembleia legislativa regional.

Eleições sindicais

As eleições sindicais são eleições que permitem que os trabalhadores elejam seus representantes nos sindicatos.

As eleições sindicais são geralmente reguladas pela legislação trabalhista, pelas regulamentações sindicais e pelas regras estatutárias dos sindicatos. Essas eleições podem ser organizadas em nível empresarial, regional ou nacional, dependendo da estrutura sindical e das necessidades dos trabalhadores.

Eleições estudantis

As eleições estudantis permitem que os alunos elejam seus representantes em órgãos de representação estudantil, que podem ser Conselhos Estudantis, Comitês de Institutos, Associações Estudantis ou outras organizações semelhantes.

As eleições estudantis geralmente são organizadas na escola ou na universidade, dependendo do nível de ensino, e permitem que os alunos escolham seus representantes entre seus colegas de classe ou de curso. Os alunos eleitos têm a tarefa de representar os interesses dos alunos perante as autoridades da escola ou da universidade, promover iniciativas culturais, esportivas e sociais e trabalhar para melhorar a qualidade da educação e as condições de estudo.

Evocação

E-voting - votação eletrônica - refere-se aos vários métodos destinados a permitir a expressão de votos e a contagem de preferências por meio de tecnologias eletrônicas e de computador.

Identificação eletrônica

A identificação eletrônica é uma tecnologia que permite que a identidade de uma pessoa seja verificada por meio do uso de dispositivos eletrônicos, como cartões inteligentes, tokens, biometria ou outros meios de autenticação digital.

A identificação eletrônica pode ser usada em vários contextos, como acesso a serviços on-line, realização de transações financeiras, acesso a redes corporativas e até mesmo para votação eletrônica.

A identificação eletrônica pode ser mais segura e confiável do que os métodos tradicionais de autenticação, como senhas ou assinaturas em papel, porque utiliza tecnologias avançadas para garantir a autenticidade da identidade do usuário. Além disso, a identificação eletrônica pode ser mais conveniente e rápida, reduzindo o risco de fraude e simplificando os procedimentos de autenticação.

Votação em I

Votação por meio do uso da Internet.

Lei

Uma lei é uma norma legal emitida por uma autoridade competente (o poder legislativo de um estado ou uma organização supranacional, como a União Europeia). As leis vinculam todos aqueles que estão dentro da jurisdição da autoridade emissora.

As leis contêm regras específicas que definem o que é permitido ou proibido em uma determinada situação e podem abranger uma ampla gama de questões, como direitos civis, propriedade, comércio, segurança pública, saúde e meio ambiente.

As leis garantem a ordem e a justiça na sociedade, estabelecem os direitos e as responsabilidades das pessoas e instituições e protegem os interesses públicos. As leis podem ser alteradas ou revogadas por meio de um processo legislativo, mas, enquanto estiverem em vigor, todos são obrigados a cumpri-las.

Lei de iniciativa popular

Procedimento legislativo previsto em alguns países, permitindo que os cidadãos proponham uma lei e solicitem sua discussão e aprovação pelo parlamento ou por um órgão legislativo.

A lei de iniciativa popular é uma forma de os cidadãos participarem da elaboração de políticas públicas e exercerem controle democrático sobre as instituições públicas. Em alguns países, a lei de iniciativa popular está prevista em nível nacional, enquanto em outros países ela está prevista em nível local ou regional.

O procedimento de iniciativa popular pode variar de acordo com o país em que é aplicado. Em alguns países, é necessário coletar um determinado número de assinaturas ou apoio dos cidadãos para apresentar uma proposta legislativa. Em outros países, é necessário apresentar um projeto de lei detalhado, que é discutido e avaliado pelo órgão legislativo competente.

Além disso, a lei de iniciativa popular pode estar sujeita a várias limitações e restrições, dependendo das leis e regulamentações em vigor no país em que é aplicada.

Lei Eleitoral

Legislação que regulamenta a organização das eleições e a forma como os representantes políticos são escolhidos em um determinado país ou distrito eleitoral. A lei eleitoral define a maneira pela qual as cadeiras são alocadas, os critérios para admitir partidos e candidatos nas eleições, os métodos de votação (por exemplo, votação em lista ou votação em um único membro) e os limites de acesso ao parlamento.

Lista eleitoral

A lista eleitoral identifica uma lista de pessoas que concorrem juntas e/ou umas contra as outras em uma competição eleitoral para ocupar um cargo eletivo.

Mandato

Um mandato é uma atribuição ou autorização dada a uma pessoa ou organização para agir em nome de outra pessoa, grupo ou instituição, por um período de tempo específico e para uma finalidade específica.

O mandato pode assumir diferentes formas, dependendo do contexto em que é usado, e implica uma responsabilidade para com aqueles que o concederam e exige que a pessoa ou organização que o recebeu atue no interesse do partido que o concedeu.

O mandato pode ser revogado ou modificado a qualquer momento pela parte que o concedeu se a pessoa ou organização que o recebeu não agir adequadamente ou não cumprir suas obrigações nos termos do mandato.

Método d'Hondt

Método de alocação de assentos que envolve a divisão do total de votos da lista por 1,2,3,4... até o número de assentos a serem alocados no distrito eleitoral.

Método Hare

O método Hare-niemeyer é um método matemático para alocação de cadeiras em sistemas eleitorais que usam o método proporcional. É o método mais proporcional dos sistemas de alocação de assentos, pois simplesmente aloca assentos em perfeita proporção aos votos recebidos. Esse método também é chamado de método dos maiores remanescentes e recebeu esse nome em homenagem a Thomas Hare, um político britânico e inventor do voto único transferível (STV). O outro nome é o do matemático alemão Horst Friedrich Niemeyer, que deu seu nome ao método usado pelo Bundestag de 1987 a 2005.

Votação móvel

Votação por meio do uso de smartphones.

Movimento

Proposta que, em uma assembleia, um ou mais membros apresentam para que seja realizada uma deliberação ou tomada uma atitude oficial sobre determinado assunto.

OO.SS

Acrônimo de "Trade Union Organisations" (Organizações Sindicais), um termo para o conjunto de organizações que representam os trabalhadores e promovem a proteção de seus direitos e interesses.

As SSOs podem ser de diferentes tipos e níveis: podem ser nacionais ou territoriais, gerais ou setoriais, e representar diferentes categorias de trabalhadores, como funcionários públicos, trabalhadores da indústria, comércio, serviços, organizações sem fins lucrativos, etc.

Os sindicatos são responsáveis por negociar e celebrar acordos coletivos de trabalho, representar os trabalhadores em disputas com empregadores ou instituições, promover treinamento vocacional e segurança no trabalho e participar da definição de políticas públicas sobre questões trabalhistas e de proteção social.

Agenda

Um documento de trabalho de um órgão colegiado, no qual são listados todos os itens previstos pela assembleia.

Órgãos de governança

Órgãos de gestão e representação de uma organização. São compostos por um grupo de pessoas eleitas ou nomeadas pelos membros, parceiros ou acionistas da organização, que são responsáveis por definir estratégias, planejar atividades e administrar fundos.

Os órgãos de governança desempenham as seguintes funções: definir diretrizes estratégicas, monitorar o desempenho financeiro e operacional, definir o orçamento e gerenciar os recursos humanos.

Os órgãos de governança também são responsáveis por representar a organização perante fornecedores, clientes e instituições, e podem incluir a diretoria, o presidente, o secretário geral, o gerente geral e outros gerentes e executivos.

Petição

Uma petição é uma solicitação formal enviada por um grupo de pessoas pedindo uma mudança ou ação específica de uma autoridade ou organização. As petições podem ser enviadas localmente, nacionalmente ou internacionalmente e podem abranger uma ampla gama de questões, como direitos civis, proteção ambiental, bem-estar animal, políticas públicas etc.

As petições podem ser enviadas de várias maneiras, como por escrito, por meio de uma plataforma on-line ou por meio de uma manifestação pública, e geralmente contêm uma descrição detalhada do problema, seguida de demandas ou ações específicas que se pede às autoridades.

Plataforma de participação

Uma plataforma de participação é um sistema on-line ou digital projetado para promover a participação e a interação entre cidadãos, organizações e instituições.

As plataformas de participação podem oferecer várias funcionalidades: a coleta de feedback e opiniões por meio de pesquisas on-line, o compartilhamento de informações e dados, a discussão de questões de interesse público, o envio de propostas e ideias e a colaboração no planejamento e na implementação de projetos e iniciativas.

As plataformas de participação podem ser usadas em diferentes contextos, como política, governança, planejamento urbano, meio ambiente, cultura e educação.

O principal objetivo das plataformas participativas é envolver ativamente os cidadãos na vida pública e na formação das decisões e políticas que os afetam, promovendo maior transparência, responsabilidade e inclusão. No entanto, sua eficácia depende do alcance de um público amplo e da garantia de um alto nível de participação e representatividade.

Proteção de dados

A proteção de dados pessoais é um conjunto de medidas e regras destinadas a garantir a privacidade e a segurança dos dados pessoais de indivíduos mantidos por organizações públicas ou privadas.

Dados pessoais são informações referentes a uma pessoa física, como nome, endereço, número de telefone, endereço de e-mail, detalhes de pagamento, informações médicas, informações de mídia social e outros dados que possam identificar um indivíduo.

A proteção de dados pessoais é importante para garantir a privacidade e a segurança dos indivíduos, evitar o roubo de identidade, a discriminação e o cyberbullying e garantir a conformidade com as normas de privacidade e proteção de dados.

Em muitos países, há leis e regulamentos específicos sobre a proteção de dados pessoais, como a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que estabelece regras rígidas sobre o manuseio de dados pessoais de indivíduos.

Quorum constitutivo

Número de pessoas com direito a participar de uma reunião (de membros, condomínios, ...) ou eleição, necessário para que a constituição da reunião ou a própria eleição seja válida.

Quorum deliberativo

Número de votos a favor que permite que uma resolução de uma reunião (de membros, condomínios, ...) ou uma eleição ou consulta pública seja validamente aprovada.

Referendo

É uma instituição legal pela qual o eleitorado é solicitado a votar diretamente em uma proposta ou questão específica.

Registro de eleitores

O registro de eleitores é uma lista oficial de todas as pessoas que atendem aos requisitos para votar em uma eleição. Essa lista é compilada pelas autoridades eleitorais e contém as informações pessoais dos eleitores: nome, endereço, idade e outras informações relevantes. O registro de eleitores é usado para garantir que somente pessoas que atendam aos requisitos estabelecidos por lei possam votar em uma eleição.

O registro de eleitores geralmente está disponível publicamente para que os eleitores possam verificar sua inclusão e corrigir quaisquer erros ou omissões. Em alguns países, como os Estados Unidos, os eleitores devem se registrar voluntariamente para serem incluídos no registro de eleitores, enquanto em outros países, como a Itália, o registro é feito automaticamente com base nas informações fornecidas por outras fontes governamentais.

Regulamentação

Um regulamento é um ato legal emitido por uma autoridade pública ou privada, cujo objetivo é regular e padronizar a atividade de uma organização ou de um grupo de pessoas.

Os regulamentos são frequentemente usados para especificar como uma lei ou outra norma legal deve ser aplicada, fornecendo orientação detalhada sobre os procedimentos e requisitos a serem seguidos para o cumprimento de suas obrigações.

Demonstração do fluxo de caixa

Um documento contábil que resume a atividade financeira de uma organização em um determinado período de tempo, geralmente um ano. A demonstração do fluxo de caixa fornece informações sobre o fluxo de caixa da organização, ou seja, a receita e a despesa de dinheiro.

A demonstração do fluxo de caixa consiste em três partes principais: a primeira parte descreve o fluxo de caixa operacional da organização, ou seja, as entradas e saídas de caixa. A segunda parte descreve o fluxo de caixa das atividades de investimento, ou seja, as entradas e saídas de caixa geradas pela compra ou venda de bens duráveis, como propriedades, máquinas ou equipamentos. A terceira parte descreve o fluxo de caixa das atividades de financiamento, ou seja, as entradas e saídas de caixa geradas pela emissão ou amortização de dívida ou patrimônio líquido.

Reforma eleitoral

A reforma eleitoral é um conjunto de mudanças nas leis eleitorais que visam melhorar o sistema eleitoral de um país, garantir uma representação mais justa dos cidadãos e promover a participação democrática. As reformas eleitorais podem incluir a revisão dos sistemas de votação, a alteração dos limites dos distritos eleitorais, a introdução de regras sobre o financiamento de campanhas, a remoção de barreiras à entrada de candidatos independentes, a redução da idade para votar etc.

O principal objetivo da reforma eleitoral é melhorar a integridade do processo eleitoral e garantir que todos os cidadãos tenham uma oportunidade justa de participar da tomada de decisões, a fim de aumentar a representação de minorias políticas ou étnicas, reduzir a influência do dinheiro na política e evitar a corrupção eleitoral.

RSU - Representantes sindicais unidos

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Ela tem o papel de prevenir acidentes e doenças causadas pelo trabalho, além disso, a CIPA é composta tanto por empregados como por empregadores.

Cartão branco

Cédula na qual o eleitor decide deliberadamente não indicar uma preferência.

Cartão nulo

Cédula na qual há um erro na expressão do voto com relação às regras da eleição. O erro pode ser voluntário ou acidental por parte do eleitor.

Escrutínio

Verificação pós-eleitoral e contagem de votos.

Votação em lista

Uma operação que atribui um voto a uma lista de candidatos e não a um indivíduo.

Votação secreta

Os votos dados pelos eleitores são secretos e não é possível saber a alocação do voto de cada eleitor durante a votação. As votações secretas conhecidas são as eleições gerais.

Assento

Uma cadeira é um lugar ou posição em uma assembleia legislativa ou em um conselho municipal ou regional, ocupada por um representante eleito do povo. Uma cadeira representa o direito de um indivíduo ou partido político de ser representado oficialmente em uma assembleia ou órgão governamental.

O número total de assentos disponíveis em uma assembleia ou órgão governamental depende das leis eleitorais do país ou da região em questão e pode variar de acordo com a população e a subdivisão geográfica. Os representantes eleitos ocupam as cadeiras de acordo com os resultados das eleições, que podem ser determinadas por um sistema majoritário ou proporcional.

Shibboleth

O Shibboleth é um sistema de logon único para redes de computadores. Ele permite a autenticação em diferentes sistemas, possibilitando o login em redes de diferentes organizações ou instituições, usando uma única identidade.

Sistema de votação

Conjunto de procedimentos, regras e tecnologias usados para registrar e contar os votos dados pelos eleitores em uma eleição ou assembleia. O sistema de votação pode variar dependendo do tipo de eleição ou consulta, mas geralmente envolve o uso de cédulas de votação ou uma plataforma on-line para expressar as preferências dos eleitores e procedimentos para garantir o sigilo, a precisão e a confiabilidade do processo de votação eletrônica ou em papel.

O sistema de votação também pode incluir procedimentos para identificar os eleitores, verificar a validade dos votos emitidos, gerenciar os resultados da eleição, resolver quaisquer disputas ou recursos e publicar os resultados. O principal objetivo do sistema de votação é garantir a integridade do processo eleitoral e a representação adequada da vontade dos eleitores.

Sistema eleitoral

Conjunto de regras e regulamentos que determinam como as eleições políticas são conduzidas e como os votos dos cidadãos são convertidos em assentos ou representação. O sistema eleitoral pode incluir métodos de votação, como votação única ou em lista, contagem de votos, definição de distritos eleitorais, determinação do número de assentos a serem alocados etc.

Sistema proporcional

Sistema eleitoral que aloca assentos proporcionalmente aos votos obtidos por partidos políticos ou coalizões de partidos. Nesse sistema, os votos não utilizados para eleger um candidato de um determinado partido ou coalizão não são perdidos, mas são distribuídos proporcionalmente aos outros partidos ou coalizões de acordo com o número de votos que obtiveram.

Na prática, o sistema proporcional favorece a representação de partidos menores e suas ideias políticas, permitindo que eles obtenham assentos mesmo que não tenham obtido a maioria dos votos. Além disso, esse sistema tende a reduzir o efeito das coalizões que obtêm a maioria dos votos, mas não a maioria absoluta dos assentos, evitando assim o domínio de uma única força política. O sistema proporcional é usado em muitos países do mundo, incluindo Itália, Alemanha e muitas outras nações europeias.

Pesquisa

É uma pesquisa estatística realizada em uma amostra de indivíduos para coletar informações sobre uma determinada opinião, atitude ou comportamento de interesse. As pesquisas podem ser realizadas por meio de várias metodologias, incluindo entrevistas por telefone, on-line, por correio ou pessoalmente.

Estatuto

Documento que lista os princípios fundamentais que afetam uma organização.
Organização de uma associação.

Sufrágio universal

O sufrágio universal é o princípio de que todo cidadão, independentemente de sua posição social, raça, gênero, religião ou outras características pessoais, tem o direito de participar de eleições e exercer seu direito de voto. O sufrágio universal garante o direito de todo cidadão de participar da vida política do país e de expressar sua vontade por meio do voto.

Atualmente, o sufrágio universal é reconhecido como um direito humano fundamental e é garantido pela maioria das constituições dos países democráticos.

Urna eleitoral

A urna é um recipiente no qual os eleitores depositam suas cédulas durante a votação. Ao votar, os eleitores vão à seção eleitoral, onde são identificados e recebem suas cédulas de votação. Depois de examinar as cédulas e escolher o candidato ou a proposta de sua preferência, os eleitores vão para a urna, onde depositam suas cédulas, que são contadas para determinar os resultados da votação.

A urna é um elemento fundamental do processo eleitoral, pois garante o sigilo do voto e o armazenamento adequado das cédulas de votação. De fato, a urna é lacrada antes do início da votação e só é aberta quando as cédulas são contadas.

Na Itália, a urna eletrônica é exigida por lei durante eleições políticas, regionais, administrativas e europeias, bem como durante referendos. Violar a integridade da urna ou falsificar cédulas de votação é considerado um delito e pode ser punido com sanções penais.

Votação híbrida

A votação pode ocorrer simultaneamente de forma presencial e à distância com sistemas de votação integrados ou totalmente eletrônicos.

Votação estatutária

Votação que ocorre dentro de uma associação, empresa ou corporação, em questões relativas aos estatutos da própria organização, definindo seus objetivos, finalidade, modo de administração e regras para os membros.

As votações estatutárias podem ser realizadas por vários motivos, incluindo a aprovação ou alteração do estatuto, a eleição de órgãos administrativos, a ratificação de decisões importantes ou a definição de regras internas da organização.

A votação estatutária geralmente segue as regras estabelecidas nos estatutos da organização e seus membros têm o direito de votar, e os votos podem ser emitidos na assembleia, direta ou indiretamente, por meio do sistema de procuração ou representação.

O voto estatutário é importante porque permite que os membros da organização participem ativamente da definição das regras e decisões que afetam a organização, garantindo transparência, democracia e justiça.

Votação

A urna é um recipiente no qual os eleitores depositam suas cédulas durante a votação. Ao votar, os eleitores vão à seção eleitoral, onde são identificados e recebem suas cédulas de votação. Depois de examinar as cédulas e escolher o candidato ou a proposta de sua preferência, os eleitores vão para a urna, onde depositam suas cédulas, que são contadas para determinar os resultados da votação.

A urna é um elemento fundamental do processo eleitoral, pois garante o sigilo do voto e o armazenamento adequado das cédulas de votação. De fato, a urna é lacrada antes do início da votação e só é aberta quando as cédulas são contadas.

Na Itália, a urna eletrônica é exigida por lei durante eleições políticas, regionais, administrativas e europeias, bem como durante referendos. Violar a integridade da urna ou falsificar cédulas de votação é considerado um delito e pode ser punido com sanções penais.

Votação digital

O termo "voto digital" pode assumir diferentes significados, dependendo do contexto em que é usado. Em geral, o voto digital refere-se ao uso de tecnologias digitais, como dispositivos eletrônicos ou sistemas de computador, para votar em uma eleição ou referendo. A votação digital pode ser realizada por meio de diferentes modalidades, como votação on-line, votação por meio de aplicativos ou votação por meio de urnas eletrônicas.

Voto de protesto

Tipo de voto dado por um eleitor como forma de protesto contra o sistema político ou uma política específica, em vez de apoio a um partido ou candidato específico. Esse tipo de voto pode ser influenciado por um sentimento de frustração ou decepção com os partidos políticos tradicionais, um governo em exercício ou uma decisão política específica.

Troca de voto

O voto por troca é uma prática ilícita na qual um candidato ou partido político promete dar dinheiro, trabalho, favores ou qualquer outra coisa em troca do voto de um eleitor. O voto por troca é uma violação da lei eleitoral e da democracia, pois corrompe o processo eleitoral e prejudica a liberdade de escolha dos eleitores.

Votação eletrônica

É um sistema de votação no qual o eleitor expressa sua preferência por meio de um dispositivo eletrônico, como um computador. O voto eletrônico é usado em muitos países do mundo como uma alternativa ao voto impresso, a fim de simplificar o processo de votação e reduzir o risco de erros de contagem e fraude eleitoral. A votação eletrônica pode ser feita remotamente, por exemplo, pela Internet, ou na seção eleitoral, por meio de máquinas de votação.

Votação on-line (ou pela Internet)

É uma forma de votação eletrônica na qual o eleitor expressa sua preferência por meio de uma conexão com a Internet, usando um dispositivo de computação, como um computador ou smartphone. O voto on-line representa uma evolução do voto eletrônico e é usado em alguns países como uma alternativa ao voto impresso ou ao voto na seção eleitoral. A votação on-line pode ser feita remotamente, onde quer que o eleitor tenha uma conexão com a Internet, e pode ser gerenciada por meio de um software especial de votação eletrônica.

Votação aberta

Os votos emitidos pelos eleitores são abertos ao público e é possível reconhecer a alocação do voto de cada eleitor durante a votação.

Voto ausente

Método de votação que consiste em receber a cédula de votação em seu domicílio.

Grau ponderado/ponderado

Permite que os eleitores da cédula sejam gerenciados com um peso eleitoral diferente. Exemplo: nos fundos, o peso varia de acordo com a participação da empresa.

Votação telemática

Votação por meios digitais. No entanto, a votação telemática ainda pode ocorrer em uma assembleia ou votação presencial. Exemplos recentes de votação telemática foram as perguntas nas regiões de Veneto e Lombardia em 2017, onde o eleitor foi chamado para votar e expressou sua preferência dentro de uma cabine de votação física, mas votando com um tablet conectado à rede.

Glossário Eligo eVoting

Administrador de área

O Administrador de Área é uma figura-chave na plataforma de votação eletrônica da Eligo, responsável por gerenciar e configurar a votação e as assembleias. Essa função envolve várias responsabilidades cruciais, incluindo a configuração de parâmetros de votação, a definição de opções de votação e a supervisão do bom andamento dos procedimentos eleitorais, bem como o gerenciamento de seus eleitores.

Credenciais

Nome de usuário e senha fornecidos a cada eleitor para acessar o sistema de votação ELIGO.

Painel de controle

Ambiente de plataforma em que o organizador visualiza o andamento da votação, verificando os votantes, os presentes e o quórum.

Delegação

Capacidade de uma pessoa de cuidar dos interesses de outra (esta última representando o delegado).

Delegação conjunta

A pessoa chamada a votar pelo procurador também expressa sua intenção de voto uma vez. A mesma intenção é então confirmada para todas as procurações em seu poder.

Delegação desarticulada

A pessoa chamada para votar recebe tantos cartões de votação quanto o número de procuradores.
Ele ou ela pode decidir votar de forma diferente a cada vez, dependendo também da procuração recebida.

Delegado

Pessoa que dá um voto para outro eleitor (este último representa o procurador).

Gerenciamento total - saída

O Full-Out Management representa um nível avançado de suporte oferecido pela plataforma de votação eletrônica da Eligo. Nesse cenário, a equipe de especialistas da Eligo fornece um serviço completo de gerenciamento de votação, assumindo a responsabilidade por todo o processo, desde a configuração inicial até a coleta e o processamento dos votos. O Full-Out Management oferece um nível de suporte dedicado e profissional para garantir o bom andamento dos procedimentos eleitorais, aliviando os usuários de quaisquer preocupações operacionais.

Gerenciamento de autoatendimento

O Self-Service Management permite que os próprios usuários gerenciem determinados aspectos do processo eleitoral. Com essa opção, os usuários podem configurar e personalizar suas próprias votações, definindo parâmetros como datas, regras de participação e opções de votação sem a necessidade de intervenção da equipe da Eligo.

Identificador

Código único associado a cada eleitor ao fazer o upload do eleitor ativo para acessar o sistema de votação ELIGO.

Observador

Pessoa escolhida por sua organização para monitorar o andamento da eleição no ELIGO.

OTP - senha de uso único

Uma ferramenta que fortalece o acesso à sua própria cédula de votação. Depois de digitar seu nome de usuário e senha, o eleitor deve confirmar um código numérico recebido em seu telefone.

Código Qr

O QR Code (abreviação de Quick Response Code) é um tipo de código de barras bidimensional, composto por um conjunto de módulos quadrados em preto e branco que podem ser lidos por um dispositivo eletrônico, como um smartphone ou tablet. Depois que o código QR é lido com a câmera do dispositivo, o aplicativo decodifica as informações contidas no código e as exibe na tela: no caso do Eligo, a leitura do código QR dá acesso direto à plataforma de votação.

Contas

Relatório final em PDF gerado pela plataforma de votação e mantido pelos organizadores da área. Ele permite que você verifique os horários de abertura e fechamento da assembleia, o registro eleitoral e os resultados da eleição.

Login único

Permite que um usuário realize uma única autenticação válida para vários sistemas de software ou recursos de computador aos quais ele está autorizado.